Get Adobe Flash player

Associações e Fans

Existem em Portugal, muitas associações de amigos e fans dos vários modos de transporte, assim como associações sindicais*. Em baixo, lista-se as principais que existem ou já existiram, pelo que são ordenadas por ordem de fundação, assim:

 

2Air1

APEA 

APEA Associação Portuguesa de Entusiastas de Aviação

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação :     • Sede : Leça da Palmeira, Matosinhos • Presidentes :  • Relação LUMO TRANSPORT : Ainda não conhecemos a associação

APSa

APS Associação Portugal Spotters

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : MAR 2007  • Sede : Corroios • Presidentes : Carlos Moreira (2007/2011), Gil Cardoso (2011/presente) • Relação LUMO TRANSPORT : Ainda não conhecemos a associação

3Rail1

 

LUISFER-2012 

LUISFER Estudos e Realizações Ferroviárias 

• Status : Ativa • Tipo : Organização privada pessoal c/estatutos mas s/personalidade jurídica • Data de Fundação : 13 AGO 1976 • Sede : Porto (1976/2008), Olhão (2008/ ) • Presidente : Luís Moreira (desde 1976.08.13)

APAC

APAC Associação Portuguesa dos Amigos dos Caminhos de Ferro 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : JUN 1977 • Sede : Lisboa (Sede), Porto (Núcleo Regional Norte) • Presidentes : Engº Sampaio Ribeiro ( / ) Dr. Maurício Levy ( / ), Arquiteto Carlos Lima ( / ), Engº Nélson Oliveira ( /2004.09.27), António Pedro Brancanes dos Reis (2014.09.27/presente)  • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação e somos sócios da APAC com o nº 603

ADFERSIT

ADFERSIT Associação Portuguesa para o Desenvolvimento dos Sistemas Integrados de Transportes 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : ABR 1988 • Sede : Lisboa • Presidentes : Arménio Matias (/), Eduardo Frederico (/), Arménio Matias (/) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação e somos sócios da ADFERSIT com o nº 420

CEC

CEC Clube de Entusiastas do Caminho de Ferro 

• Status : Ativa • Tipo : Clube associativo c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 30 NOV 1989 • Sede : Lisboa • Presidentes : José Eduardo Neto da Silva (/), Augusto Valadas (/), Comissão Administrativa (/), José Pinheiro (/), João Paulo Ferreira (/) e José Pinheiro (/) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação

 

Grupo de Amigos do Caminho de Ferro e da Beira Baixa - 6 de Setembro 

• Status : Ativa • Tipo : Grupo associativo c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : SET 1992 • Sede : Covilhã • Presidentes : Hélder Bonifácio (/) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação

 

AECFAV Associação de Entusiastas do Caminho de Ferro de Aveiro/Vouga 

• Status : Sem atividade, mas não extinta • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 05 MAI 1993 • Sede : Canelas/Estarreja • Presidentes : José Teixeira (/) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Não conhecemos a AECFAV, mas temos boa relação com o seu antigo presidente José Teixeira.

 

PTG Tours - Portuguese Traction Group 

• Status : Ativa • Tipo : Grupo de railfans ingleses com grande paixão pelos Caminhos de Ferro Portugueses que organizam visitas desde o Reino Unido até Portugal. Possui personalidade júridica. • Data de Fundação : 1998 • Sede : Oxfordshire, Reino Unido • Presidentes : • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos grande simpatia pela PTG Tours

AMFb

AMF Associação de Amigos do Museu Nacional Ferroviário 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 27 de OUT 2001 • Sede : Entroncamento • Presidentes : José Eduardo Neto da Silva (2001.10.27/2010.12.31) e Nuno Miguel Nunes (desde 2011.01.01) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação

 

AMFP Associação de Modelismo Ferroviário de Portugal 

• Status : Extinta • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 2003 • Sede : • Presidentes : • Relação LUISFER :

ANPFER

ANPFER Associação Nacional para a Preservação Ferroviária

• Status : Extinta • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 2005 • Sede : • Presidentes : • Relação LUISFER :

 

APNCF Associação Portuguesa para a Normalização e Certificação Ferroviária 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : JAN 2006 • Sede : Lisboa • Presidentes : Engº Costa Freitas ( / ) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Temos a melhor relação

 

Associação Comboios do Século XXI 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 25 JUL 2008 • Sede : Braga • Presidentes : José Santos ( / ) • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Desejamos conhecer e ter as melhores relações

 

AVAFER Associação Valonguense dos Amigos da Ferrovia 

• Status : Ativa • Tipo : Associação c/estatutos e personalidade júridica • Data de Fundação : 2009 • Sede : Valongo • Presidentes : • Relação LUMO TRANSPORT/LUISFER : Desejamos conhecer e ter as melhores relações

borders

Além das entidades em cima referidas, existem também no nosso país movimentos cívicos ligados à área ferroviária, tais como:

 

Comissão de Defesa da Linha do Tâmega (CDLT)

• Comissão de Utentes da Linha da Azambuja (CULA)

• Comissão de Utentes da Linha de Cascais (CULC)

Comissão de Utentes da Linha de Sintra (CULS)

• Comissão de Utentes da Linha do Douro (CULD)

Comissão de Utentes da Linha do Sado (CULS)

• Comissão de Utentes dos Comboios Intercidades da Linha do Alentejo

• Comissão de Utentes dos Transportes Margem Sul do Tejo (CUTMST)

• Comissão para a Defesa da Linha do Oeste (CDLO)

Grupo de Amigos da Ferrovia Norte-Alentejana (GAFNA) (desde 2006)

Movimento Cívico da Linha do Tua (MCLT)

• Movimento Cívico pela Linha do Corgo (MCLC)

Movimento de Defesa do Ramal da Lousã (MDRL)

• União de Utentes da Linha do Minho (UULM)

borders

Existem ainda as Associações Sindicais, representativas de trabalhadores do setor ferroviário, tais como *:

APROFER - Associação Sindical dos Profissionais de Comando e Controlo Ferroviário

ASCEF - Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária

SFRCI - Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante

SINAFE - Sindicato Nacional dos Ferroviários do Movimento e Afins

SINDEFER - Sindicato Nacional Democrático da Ferrovia

SINFA - Sindicato Nacional de Ferroviários e Afins

SINFB - Sindicato Independente Nacional dos Ferroviários

SINFESE - Sindicato Nacional dos Ferroviários Administrativos Técnicos e de Serviços

SIOFA - Sindicato Independente dos Operacionais Ferroviários e Afins

SITRENS - Sindicato Nacional Ferroviário do Pessoal de Trens 

SMAQ - Sindicato Nacional dos Maquinistas dos Caminhos de Ferro Portugueses

SNTSF - Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário

SNTVFP - Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Vias-Férreas Portuguesas

STF - Sindicato dos Transportes Ferroviários

 

4Road1

 

5Sea1

 

* Nota Importante:

Sabemos que aquilo que escrevemos nestas linhas é polémico, mas alguém nos prove o contrário e assumiremos que erramos ao escrever assim. Ninguém consegue justificar o injustificável, por isso, embora tenham existência legal em Portugal, estes sindicatos não foram, não são, nem nunca serão reconhecidos pela LUMO TRANSPORT. Pese embora essa legítima posição da nossa parte que deve ser respeitada, porque com interesse relevante para os leitores do portal perceberem a nossa maneira de estar, fazemos referência e falamos dessas entidades a fim de não excluirmos ninguém - daí em cima estarem listadas -, pois esse é um dos princípios que o portal observa. Mas estes mesmos sindicatos que em confronto com o outro lado da barricada (usando português claro), como são as administrações dos operadores de transporte, também com muitas culpas no cartório, mas em muito menor número, procedem de uma forma criminosa ao efetuarem greves consecutivas com uma facilidade nas empresas que representam, causando enormes e colossais prejuízos à economia das empresas e do país e a quem não tem culpa das suas guerras fraticidas, fazendo com que a maior parte das pessoas que são clientes e utentes, confrontem muitas vezes com insultos e agressões, esses mesmos trabalhadores, que na maior parte das vezes sem razão, usam as greves para efetuarem todo o tipo de pressões e chantagens a troco de alinhamentos partidários, nomeadamente com o PCP Partido Comunista Português e a sua associada organização sindical CGTP-IN. E isto que afirmamos, já todos nós vimos muitas vezes e há muitos que não dizem nada, outros que sofrem os prejuízos e transtornos, e reclamam, como nós, que dizemos aquilo que está à vista e sem ter qualquer complexo em destoar com a posição dos "trabalhadores em luta" e numa posição exterior, mais favorável, podemos VER e PERCEBER muito melhor, ou seja, não estamos alinhados com nenhuma força política, nem dos dois lados da barricada como acima referimos (gerências versus sindicatos) e daí termos consciência plena daquilo que escrevemos, defendendo sempre e só as empresas.

Estas afirmações negativas que fazemos já as ouvimos dos próprios trabalhadores, por exemplo ferroviários, que conhecemos e que já ouvimos referir mesmo à nossa frente, como "nós sabemos que temos uma fama terrível e as greves que fazemos dão uma imagem terrível e são uma tragédia para a economia das empresas onde trabalhamos", em fim de conversa com um deles. Pese embora saibam isso, como ouvimos em jeito de desabafo por um grevista em confronto de ideias connosco, e em certas situações, com razão, enveredam pela degradação total do relacionamento com as administrações promovendo greves que vão acontecendo de forma regular há décadas e décadas, sem nunca ter fim, porque o trabalhador "está em luta", havendo ciclos ocasionais de alguma paz social.

Como se sabe, fomos, somos e seremos sempre independentes e não temos, nem nunca tivemos cor partidária, portanto não adianta os simpatizantes destes sindicatos comunistas (a maior parte deles) acusarem-nos de sermos fascistas ou de direita, porque também não aceitamos nem encaixamos essa crítica, criticamos políticas de direita e de esquerda e seus partidários e como no mundo sindical, impera a cor comunista, porque se fossem pessoas de direita a mandar nos sindicatos e procedessem de igual forma (greves), também tinham a nossa condenação severa e aí, também nos iriam chamar de comunistas.

E para as pessoas que queiram perceber a nossa sensatez, só reconhecemos que numa empresa de transportes, exista como voz coletiva dos seus trabalhadores, que TÊM O DIREITO DE FALAR e expor os seus problemas e preocupações, através de uma Comissão de Trabalhadores, nunca através desses sindicatos do "crime" que são vassalos e se subordinam alinhando com as politícas partidárias, sejam elas quais forem, ditadas essencialmente e por exemplo por essa instituição maldita e maligna, que tem existência legal em Portugal e que se chama PCP Partido Comunista Português, que jamais iremos reconhecer a sua existência, porque o seu comportamento que presenciamos desde abril de 1974, assim o ditou e é o melhor exemplo para a sua própria excomunhão pelo povo português, pois não é partido de poder governativo em Portugal, há décadas e décadas e eles próprios sabem isso e como Mário Soares disse (não somos socialistas, somos independentes como já referimos), depois da ditadura fascista em Portugal, que existiu durante décadas (e bem derrubada, dizemos nós), o PCP no período quente em Portugal, mostrou a sua faceta e natureza maldita e maligna, querendo-se apropriar do poder governativo e miltar, no sentido de instaurar uma ditadura comunista num país ocidental da Europa. Portanto, foi o PCP que deu um tiro no seu próprio pé, tal a ansiedade que tinham em manifestar a sua maldita doutrina, que hoje é banida num país chamado Rússia e berço do comunismo no passado, quando se declarou a fundação da União Soviética no início do século passado, de má memória.

Se alguém nos questionar porque pensamos assim, diremos que a melhor resposta que podemos dar, é todos vermos e percebermos através das atitudes insensatas dos próprios sindicatos e dos seus trabalhadores, também verem e perceberem de forma honesta, as consequências daquilo que fizeram nas suas proprias empresas, causando prejuízos colossais em termos de imagem e na atividade das mesmas, em que a maior parte das pessoas, diz e ouvimos isso e vemos nas nossas TV's, estarem saturadas e fartas de serem altamente prejudicadas e roubadas,  não podendo utilizar o seu meio de transporte, que por parte de muitos milhares, já está previamente pago. Alguém que nos diga que isto é sensato ou razoável acontecer, um cliente ou utente de um operador de transporte, compra agora e com grande sacrifício monetário o seu passe mensal e depois no mês em causa, fica privado de transporte por motivo de greve, tendo que recorrer a transporte alternativo (táxi por exemplo, como muitas vezes acontece), suportando um custo adicional, porque a administração e o sindicato deste ou daquele operador, estão-se completamente nas tintas - e voltando a usar um português claro e conciso-, que isso aconteça, uma e mais uma vez, ao longo dos anos e anos, porque "a luta" de uns, sobrepõe-se e é mais importante, que o interesse coletivo de todos. Digam que não temos razão nestas afirmações que subscrevemos. Sabemos e temos a certeza que ninguém, que seja honesto e sensato no pensamento, consegue convencer-nos que aquilo que acontece a nível de greves é razoável e necessário acontecer e pela experiência acumulada e vivência que temos, não possuimos nenhuma dúvida ou incerteza naquilo que afirmamos, polémico é certo, mas apenas para aqueles que NÃO querem admitir o óbvio e claro que os comunistas não vão gostar de nós, mas apenas estamos a dizer a verdade das coisas, como nós, eles e todas as outras pessoas sabem, aquilo que é incontornável, na razão que nos assiste e que muitos milhares de portugueses, a grande maioria, também partilha, embora tenha vergonha ou complexo em o afirmar.

Portanto, e a finalizar, neste nosso e seu portal, apoiamos e promovemos em favor de todos os clientes e utentes dos transportes, as empresas e o seus trabalhadores, mas não promovemos nem damos visibilidade ao que de mau também acontece infelizmente na área dos transportes, em matéria de conflitos laborais, na sua expressão mais infelizmente usada, como são as greves e pior, aquelas que acontecem de maneira consecutiva, ano após ano, sem nunca ter um fim, sim, porque há que alimentar aqueles que vivem exclusivamente com e para esse propósito, não, para isso, não e a maioria das pessoas, acolhe favoravelmente essa nossa posição, daí a tornar-mos pública, aqui no lugar próprio deste portal, onde listamos esses mesmos sindicatos porque também intervenientes na área dos transportes.