Rail – Conselhos de Segurança – O que NÃO devemos fazer

Neste módulo, apresentamos alguns conselhos de segurança, que devem ser observados no meio ferroviário, por todas as pessoas. No entanto, convém referir que o pessoal ferroviário da CP e da REFER, não está sujeito a estas observações, pois quer a CP e a REFER, possuem documentação técnica e todo o seu pessoal está devidamente informado e preparado para observar cuidados a nível de segurança de pessoas e bens.

Por outro lado, podem os pais ou encarregados de educação, através destes exemplos, e por isso aqui estão editados, ensinar e mostrar às crianças, aquilo que devemos fazer ou não devemos fazer, para nossa própria segurança.

Agradecimento especial à CP e à REFER, pelas facilidades concedidas. Agradecimento especial ao fotógrafo David Parelho [Listed 11872], que fez este trabalho fotográfico para a LUISFER.

 Separador quadrados

Aguardar ou caminhar nas plataformas ferroviárias

2006 09120007

Quando estamos a aguardar a chegada do nosso comboio, ou estamos a caminhar numa plataforma ferroviária, nunca devemos estar na posição que a foto em cima descreve, ou seja, estamos à ponta da plataforma e muito perto da via férrea e em grave perigo (deviamos estar para lá da faixa amarela, em relação ao eixo da via), visto que os comboios quando passam pelas mesmas vias e plataformas, muitas vezes sem paragem como acontece nos comboios rápidos, fazem-no muitas vezes com grande velocidade e isso causa turbulência e pode provocar nas pessoas, perda de equilíbrio e podemos cair para a via férrea e sermos colhidos mortalmente.

 Separador quadrados

Atravessamento da via férrea em Passagens de Nível para peões

2006 09120012

Quando em plena via ou numa estação ou ainda apeadeiro, pretendemos atravessar a via férrea para o lado contrário, só o devemos fazer, nos locais que estejam assinalados, como este que a foto nos mostra e quando fizermos o atravessamento, deve o mesmo ser feito em passo normal (não correr, pois podemos escorregar e cair) e o mais depressa possível e nunca por nunca, devemos parar e ficarmos em conversa no meio da via, pois constitui grave perigo de sermos colhidos mortalmente. Sempre também que possível, devemos utilizar as passagens superiores ou inferiores que também existem um pouco por todo o lado, quando houverem e em alternativa.

 Separador quadrados

Proibido caminhar pelas linhas férreas

2006 09120018

Desde sempre, que através de diploma legal (lei), é expressamente proibido circular, caminhar, atravessar a via férrea, exceto nos locais assinalados para o efeito, sendo passível este acto gravemente negligente, de coima pecuniária instaurada pela REFER. Como a foto mostra, estamos numa linha férrea com via dupla, e embora seja errado este procedimento, portanto condenável, não vale afirmar para nossa defesa, que estamos a caminhar de frente para o sentido da marcha dos comboios e portanto, podemos atempadamente ver e sair da via caso venha um comboio, ora isso, nem sempre acontece, porque pode a REFER estabelecer para o troço em causa, por motivo de força maior, a circulação em contravia e portanto, sermos surpreendidos por um comboio, vindo de um sentido contrário aquele que pensamos seria.

 Separador quadrados

Grafitar comboios e infra ferroviária

2006 09120025

Muito recentemente, entrou em vigor, diploma legal (lei), que condena e penaliza os grafites nos comboios e na infraestrutura ferroviária. É um crime público, que deve ser denunciado, pois causa grave dano pecuniário e de imagem, quer à propria REFER como à CP, para a respetiva remoção e limpeza dos grafites, que de forma prepotente e criminosa, são feitos especialmente por muitos jovens irreverentes, que muitas vezes, depois de condenados em tribunal pelos actos criminosos que praticaram, têm que ser os pais (porque menores, os seus filhos), que não são dispensados de proceder à reparação e pagamento dos prejuízos causados.

 Separador quadrados

Não andar por meio dos AMV

2006 09160007

Já em cima foi referenciado que é proibido circular ou andar nas linhas férreas. No entanto, apesar deste procedimento incorreto, muitos jovens de forma inconsciente são vistos a caminhar por meio dos AMV Aparelhos de Mudança de Via (na gíria comum das pessoas, as chamadas agulhas) e às vezes acontece o que foto nos mostra, ficamos com um pé preso e sujeitos a sermos colhidos mortalmente, pois, muitos destes AMV que a REFER tem pelas muitas estações, são comandados à distância e sermos assim, desgraçadamente surpreendidos.

 Separador quadrados

Apedrejamento de comboios

2006 09160017

Este é um procedimento altamente criminoso, que infelizmente, ocorre no nosso país e noutras redes congéneres da REFER/CP, de vez em quando. O apedrejemento de comboios, como a foto mostra, leva-nos para a fronteira de um acto altamente condenável e que nunca deve ser praticado, estejam os comboios parados (como na foto se exemplifica), seja com os comboios a andarem e já no nosso país, aconteceram acidentes mortais entre os passageiros, por motivo de tão condenável procedimento.

 Separador quadrados

Postes de catenária

2006 09160034

A rede ferroviária portuguesa, está felizmente, com uma grande percentagem, já devidamente eletrificada, ou seja, circulam nela, comboios elétricos. Porque de eletricidade estamos a falar, todos sabemos que nas nossas casas, temos corrente elétrica à tensão contínua de 220 Volts. Acontece que nos transportes ferroviários modernos e eletrificados, a corrente elétrica fornecida aos comboios é bastante diferente da nossa, pois é uma corrente alterna, monofásica (ou industrial) e tem uma tensão de 25.000 V, ou seja, só em termos comparativos (atenção, tensões e sistemas diferentes), é 113 vezes mais forte do que aquela que temos nas nossas casas, daí, a sua perigosidade, se nos expomos ao perigo. Assim, constitui sempre perigo mortal (ver na foto, aviso em placa amarela “perigo de morte”, afixado no poste da catenária), fazermos o que a foto nos mostra, tentarmos subir pelos postes espalhados pelas estações e ao longo da plena via, isto nunca deve ser feito.

 Separador quadrados

Atravessamento da via férrea, pela cauda ou retaguarda do nosso comboio

2006 09160050

Infelizmente em Portugal e em muitos outros países, esta atitude negligente, já causou a morte a muitas pessoas e que se percebe assim. Quando vamos no nosso comboio e saimos por exemplo num apeadeiro com via única, podemos fazer o atravessamento pela cauda ou retaguarda do mesmo, facto que não constitui nenhum perigo. Noutra situação, já isso não acontece e é preciso ter sempre o cuidado de não fazer o que a foto nos mostra, ou seja, esta pessoa saíu do Alfa Pendular e quer atravessar a via férrea para o lado contrário, além de fazer o atravessamento fora do local estabelecido (portanto, atitude insensata também), está a correr em direção à outra plataforma, atravessando a outra via férrea paralela aquela em que o nosso circula, e que na qual, circulam comboios em sentido contrário aquele que viemos e por fim, o acidente acontece, não estamos á espera e somos colhidos mortalmente por um comboio que se apresenta, pela nossa esquerda (neste caso), sem estarmos a contar com a sua vinda ou presença.

About luis

Check Also

Rail – Conselhos de Segurança – O que devemos fazer

Neste módulo, apresentamos alguns conselhos de segurança, que devem ser observados no meio ferroviário, por …