CP – Livro Horário do Maquinista

LIVROS HORÁRIOS

Muitas pessoas pensam que os maquinistas dos comboios em Portugal, ao conduzirem um comboio, observam e cumprem o horário dessa circulação, através dos horários impressos em folhas simples e dobradas em formato de bolso, iguais aos que os clientes, por exemplo da CP, podem recolher e levar das estações. Não, nada disso, neste artigo mostramos um exemplo da marcha de um comboio Regional da CP, que circula todos os dias, na Região Centro do país e num troço da Linha da Beira Alta.

A exemplo das outras redes ferroviárias europeias, os horários dos comboios em Portugal, são muito similares e são feitos com grande precisão e excelente apresentação. Há anos atrás, antes da liberalização no transporte ferroviário, era a CP, que concebia os seus Livros Horários, que estavam ordenados por um horário principal, que englobava os comboios internacionais, rápidos e outros das Grandes Linhas (o mesmo, que Longo Curso) de todo o país e depois mais 3 Livros Horários dedicadas às Regiões (Norte, Centro e Sul) e que englobavam a oferta dos comboios regionais e similar para os comboios suburbanos, que a CP explora nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto. Também em sequência se publicava com a mesma arquitetura e configuração, os Livros Horários relativos aos comboios de mercadorias, que também tinham horários de determinadas famílias de comboios, como por exemplo, comboios cimenteiros, de transporte de areia, madeireiros, que figuravam não em Livro Horário mas sim em Carta Impressa, que podiam ter uma validade de alguns dias a várias semanas ou meses.

Nos dias de hoje, em plena liberalização, os horários são consertados entre a IP Infraestruturas de Portugal e os vários operadores, com a devida antecedência, sendo competência da IP a sua edição e distribuição aos respetivos operadores que estão certificados e autorizados a realizarem comboios em Portugal, como CP, FERTAGUS, MEDWAY, TAKARGO e CAPTRAIN.

São editados vários livros, obedecendo a uma hierarquia de família de comboios e de operadores, sejam eles pax ou cargo e são s seguintes:

Para passageiros

Horário das Linhas de Via Estreita:
• Horário 101 – Metro Ligeiro de Mirandela (Mirandela – Carvalhais)
• Horário 102 – CP Regional (Linhas do Tâmega, Corgo, Tua e Vouga)

Horário das Linhas de Via Larga – Urbanos do Porto:
• Horário 201 – CP Porto (Porto S. Bento a Caíde / Guimarães / Braga)
• Horário 202 – CP Porto (Porto S. Bento a Aveiro)

Horário das Linhas de Via Larga – Urbanos/Suburbanos de Lisboa:
• Horário 211 – Fertagus (Roma Areeiro a Setúbal)
• Horário 212 – CP Lisboa (Alcântara Terra / Lx. SA a Azambuja)
• Horário 213 – CP Lisboa (Barreiro a Praias – Sado)
• Horário 214 – CP Lisboa (Sintra / Mira Sintra – Meleças a Lisboa Rossio /Alverca)
• Horário 215 – CP Lisboa (Linha de Cascais)

Horário das Linhas de Via Larga – Nacionais de Longo Curso, Regionais e Urbanos de Coimbra:
• Horário 231 – CP Longo Curso – (Zona Geográfica I, II e III)
• Horário 251 – CP Regional 4 (Zona Geográfica I)
• Horário 252 – CP Regional (Zona Geográfica II)
• Horário 253 – CP Regional (Zona Geográfica III)

Horário das Linhas de Via Larga – Internacionais
• Horário 421 – CP Longo Curso – Internacional

Para mercadorias

Horário das Linhas de Via Larga – Nacionais
• Horário 301 – CP Carga (Zona Geográfica I)
• Horário 302 – CP Carga (Zona Geográfica II)
• Horário 303 – CP Carga (Zona Geográfica III)
• Horário 304 – Takargo

Horário das Linhas de Via Larga – Internacionais
• Horário 431 – CP Carga Internacional
• Horário 432 – TAKARGO Internacional

Olhando para o exemplo em cima editado, percebe-se da seguinte forma:

Trata-se de um comboio de passageiros que circula no 4º troço da Linha da Beira Alta (1º troço entre Pampilhosa e Santa Comba Dão, 2º troço entre Santa Comba Dão e Mangualde, 3º troço entre Mangualde e a Guarda e finalmente o 4º troço entre a Guarda e a fronteira de Vilar Formoso).

1 – Entidade que concebe e edita o Livro Horário – no exemplo é a REFER, mas já foi antes a CP, hoje é a IP

2 – Número do comboio – no exemplo 5423

3 – Categoria atribuída ao comboio – no exemplo é um comboio da família dos Regionais

4 – Validade dada a marcha – No exemplo, circula a partir do dia 14 de Junho de 2015

5 – Regime de Frequência são os dias da semana em que o comboio circula – no exemplo trata-se de um comboio diário, ou seja circula todos os dias, sejam ele úteis ou dias feriados. Neste aspeto, consideramos que há um erro muito grave na atribuição dos números para cada dia. Em todo o mundo, seja no aspeto pessoal, religioso, empresarial (por exemplo na aviação comercial e na navegação marítima), o primeiro dia da semana começa na segunda-feira e termina ao domingo, ou seja 1 segunda, 2 terça, 3 quarta, 4 quinta, 5 sexta, 6 sábado e 7 domingo, mas neste caso nestes Livros Horários, observa-se diferente, ou seja, 1 começa (mal) no domingo e de maneira sucessiva chegamos a 7 sábado, que deveria ser domingo. Desde há muitas décadas que quando as redes ferroviárias europeias faziam entrar em vigor o Horário de Verão e o Horário de Inverno, o dia atribuído para começar a vigorar é sempre um domingo, hoje as redes já não editam o horário de verão, editam apenas um anual, que entra em vigor num domingo sempre no mês de dezembro, mas isso não é razão, para se considerar o primeiro da semana o domingo, é um erro, deve ser segunda-feira e terminar ao domingo.

© 2020 – Conceção do Departamento de Estudos da LUISFER

Desenho da automotora – Agradecimento e cortesia de Eugénio Santos

About Luis Moreira

Check Also

Extension de Lignes de Chemin de Fer pour pays

Extension des Lignes de Chemins de Fer, dans le monde. Extension Pays Extension Pays Extension …