NR 0213 – (pt) Carga Aérea caiu 4,3% em 2012

LUMO Transport 00i 

News Release 0213

eCargo

(pt) Carga Aérea caiu 4,3% em 2012

ANA

2Air1

Faro [Portugal], 14.01.2013, Semana 03, segunda, 22:04

Segundo informa a ANA [Listed ANA 376] e citando, em Dezembro passado, a Carga e Correio Aéreos processados pelos aeroportos do Grupo ANA decresceram 4,2% (-570 tons) face a igual período de 2011. Em termos anuais, o decréscimo é de cerca de 6,8 mil tons (-4,3%). Apesar da carga embarcada ter aumentado 1950 tons, a carga desembarcada e a carga em trânsito diminuíram 7350 e 1400 tons, respetivamente. Estes números revelam que a diminuição da procura interna, a crescente concorrência às rotas de Africa e América por parte de outros aeroportos europeus, a tendência de concentração da capacidade de carga aérea das companhias nos seus principais hubs a par da popularidade do camião, a cada vez maior concentração logística no centro da europa por parte das grandes multinacionais, a própria evolução da indústria (produtos mais pequenos e leves), a maior sensibilidade ao preço por parte dos expedidores/importadores em detrimento da rapidez e ainda alguma transferência modal para o marítimo, terão pesado mais na balança que os crescimentos ocorridos ao nível de alguns mercados importantes como o Angolano, Médio Oriente e Ásia (através do novo voo da Emirates Lisboa-Dubai) e ainda outros como Turquia, Suíça, Grécia e Áustria.

 

Voltando à análise mensal, o aeroporto de Lisboa assiste a uma quebra ligeiramente superior ao que vinha sucedendo (3,5%) devido a uma acentuação da quebra do tráfego registado com as ilhas e com a Europa mas também devido à quebra, pela primeira vez, do mercado Angolano (-160 tons), face a 2011. Já o mercado americano, subiu ligeiramente.  

 

No aeroporto de Sá Carneiro, o decréscimo em Dezembro foi de 3,7% e deveu-se sobretudo à quebra na rota Paris-Porto (-101 tons) e da carga processada pelos Integrators (-73 tons). Registaram-se ainda quebras relevantes nas rotas de Madrid, Frankfurt e Londres. No sentido positivo, aumentou o tráfego com as ilhas (devido à greve nos portos), foram processadas mais 86 tons na rota de Luanda, 46 tons na rota de S. Paulo e 22 tons para a cidade do México, face a Dezembro de 2011.

 

Nos aeroportos da Madeira, a greve dos portos contribuiu para um aumento do tráfego de carga aérea, tendo o aeroporto da Madeira processado praticamente a mesma carga e correio que em igual período de 2011. Já o aeroporto do Porto Santo, muito devido a questões climatéricas, desta vez mais favoráveis, processou menos carga aérea em trânsito para o aeroporto da Madeira, facto que justifica a quebra de 16,9%.

 

A carga processada pelos aeroportos dos Açores continua a acusar as restrições orçamentais e ainda um menor fluxo de peixe transportado via aérea, face a 2011. No caso do aeroporto de Santa Maria, em Dezembro de 2011 tinham sido contabilizadas mais 54 tons de carga transportada em outros voos (escalas técnicas ou outras). Dado que em Dezembro de 2012 não ocorreu qualquer voo dessa natureza, é o aeroporto que apresenta uma quebra mais acentuada (-75,1%).

 

Por tipo de voo, a carga transportada em cargueiros expresso diminuiu 1,8%, em aviões de passageiros aumentou 0,4% e em outros cargueiros (são sobretudo voos charters) diminuiu 34,7%.

 

Quanto aos mercados, os aeroportos do Grupo ANA serviram em Outubro 110 destinos regulares de Carga Aérea. Por países, do lado das principais subidas destaca-se os Emirados Árabes Unidos (+275 tons).

 

Do lado das descidas, o mercado Europeu foi o mais afetado e mesmo Angola cai 74,64 tons face a Dezembro de 2011, fato que acontece pela primeira vez e que poderá significar um abrandamento das taxas de crescimento no mercado angolano, o qual enfrenta agora maior concorrência (rota Madrid-Luanda), face a 2011. O Brasil obteve uma queda de 28,63 tons, bastante menos significativa que em análises anteriores. Por companhias, mais uma vez a West Air Europe (+433,69 tons) obteve a principal subida por estar em 2012 a servir uma rota já existente mas anteriormente operada pela Agroar. Seguem-se a Emirates e a TAAG. É ainda de registar o aumento da TAP (81,19 tons) e da TNT (+31,92 tons).

 

Do lado das descidas, a Air France desceu (-129 tons) devido sobretudo à quebra da carga em trânsito de Paris para a Cidade do México na rota Paris-Porto-Cidade do México. Todas as restantes descidas (ver quadro acima) refletem a referida quebra no mercado Europeu.

 

Quanto aos aviões camião, em Dezembro foram processadas 2,5 mil tons. 

 

Concluindo, os aeroportos do Grupo ANA viram ser processadas (camiões avião incluído) 15,5 mil tons de carga e correio aéreos em Dezembro e, em termos acumulados, 182 mil tons (camiões avião incluído).

qLM

About luis

Check Also

Os Modos de Transporte e suas especificidades

Neste artigo fazemos uma análise aos mais variados Modos de Transporte e suas especificidades. Modo …