Home / Rail Transport / Infraestrutura / Rail Freight Corridor in Europe

Rail Freight Corridor in Europe

The European Rail Network for Competitive Freight é um dos maiores sucessos a nível da coesão regional europeia em matéria de transportes ferroviários. Achou por bem, a União Europeia estabelecer na atual rede ferroviária europeia, eixos primordiais para a circulação de comboios de mercadorias e denominados agora como corredores ferroviários. Nesse sentido, no mapa europeu, foram desenhados 11 corredores ferroviários e que serão em termos futuros, as principais linhas em que circulam os principais comboios de mercadorias.

Toda esta criação está articulada com a UIC Union Internationale des Chemins de Fer, que é como se sabe o organismo ferroviário a nível técnico e associativo mais importante do mundo e em que de modo  especial a União Europeia é a autora do projecto e nesse aspecto estamos de acordo, deve ser a UE a definir estas normas de interesse europeu, ao contrário de outras normas e regulamentos técnicos oriundos da UIC, que tem sido usurpados de forma errada pelo Parlamento Europeu, através da criação e implementação de directivas obrigatórias para os estados membros, refletindo sempre uma exagerada liberalização do transporte ferroviário na Europa.

Sendo assim, os 11 corredores ferroviários de mercadorias estabelecidos são os seguintes:

De modo especial, para Portugal, aquele que nos interessa é o Rail Freight Corridor 4, também designado de modo oficial como Alantic Corridor. Além de Portugal (através da IP), também estão na gestão do corredor, a Espanha (ADIF), a França (SNCF Réseau) e a Alemanha (DB Netze).

O Corredor Atlântico, originalmente denominado como Corredor de Mercadorias n.º 4, é constituído por troços da infraestrutura ferroviária existente e planeada entre Sines/Setúbal/Lisboa/Aveiro/Leixões – Algeciras/Madrid/Bilbao /Saragoça – Bordéus/La Rochelle/Nantes/Paris/Le Havre/Metz/Strasburgo – Mannheim, transpondo as fronteiras em Vilar Formoso/Fuentes de Oñoro, Elvas/Badajoz, Irun/Hendaye e Forbach/Saarbrücken.
A 1 de Janeiro de 2016, com a extensão do Corredor Ferroviário de Mercadorias a Mannheim atravessando a fronteira França/Alemanha em Forbach/Saarbrücken, a Alemanha juntou-se a Portugal, Espanha e França como parceiro do AEIE – Corredor Atlântico. A nova configuração do Corredor Atlântico contemplou ainda uma outra ligação ao porto fluvial de Strasburgo. Consequentemente, os primeiros PaP para a Alemanha estarão disponíveis no Horário de 2017.
A missão do Corredor Atlântico assenta, num primeiro plano, na rentabilização da infraestrutura ferroviária existente, sem investimento adicional, através de uma gestão centralizada da atribuição de capacidade, da gestão de tráfego e do relacionamento com os clientes.

Complementarmente, o Corredor Atlântico assume-se também como plataforma privilegiada para a coordenação dos investimentos na infraestrutura ferroviária em Portugal, Espanha, França e Alemanha, no sentido de serem ultrapassadas barreiras técnicas e operacionais, promovendo a interoperabilidade e, consequentemente, fomentando uma maior competitividade do transporte ferroviário de mercadorias.

 

About Luis Moreira